Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.unifesp.br/handle/11600/9981
Title: Profilaxia da infecção por vírus sincicial respiratório: estudo clínico prospectivo de crianças submetidas ao uso de palivizumabe
Other Titles: Prophylactic treatment of infection by the sincycial respiratory virus: prospective clinical study of infants to the use of palivizumab
Authors: Weckx, Lily Yin [UNIFESP]
Monteiro, Ana Isabel Melo Pereira [UNIFESP]
Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Keywords: Anticorpos monoclonais
Infecções respiratórias/prevenção & controle
Lactente
Human respiratory syncytial virus
Respiratory tract
Vírus sinciciais respiratórios
Antibodies, monoclonal
Respiratory tract infections//prevention & control
Infant
Issue Date: 25-May-2012
Publisher: Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Citation: MONTEIRO, Ana Isabel Melo Pereira. Profilaxia da infecção por vírus sincicial respiratório: estudo clínico prospectivo de crianças submetidas ao uso de palivizumabe. 2011. Dissertação (Mestrado) - Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), São Paulo, 2011.
Abstract: Respiratory Syncytial Virus (RSV) is the most important etiologic agent in acute lower respiratory tract infections (ALRTIs) in children under two years, with high rates of hospitalization and death in high risk children for severe RSV infection. Objective: To identify the virus present in acute respiratory tract infections (ARTIs) and to analyze rates of hospitalization and death in children who received palivizumab prophylaxis. Methods: Prospective cohort of 198 infants up to 1 year old born before 29 weeks gestation and infants less than two years of age with hemodynamically instable cardiopathy or chronic pulmonary disease, who received prophylactic palivizumab against severe RSV infections in 2008. During this period, a nasopharyngeal aspirate (NPA) was collected in each episode of ARTI for identification of RSV, adenovirus, parainfluenza 1, 2 and 3, influenza A and B by direct immunofluorescence, and rhinovirus and metapneumovirus for RT-PCR. Data regarding hospitalization and death were collected. Results: Of the 198 infants included, 117 (59,1%) presented ARTIs, with a total of 175 episodes. Of 76 NPAs collected, 35 were positive, being rhinovirus (75.7%), RSV (18.9%), parainfluenza (8.1%), adenovirus 2 (2.7%), metapneumovirus (2.7%) and 3 samples presented multiple agents. Of 48 hospitalizations, 18 presented respiratory causes, but in only one child was found RSV. None of the 2 children who died had RSV. Conclusion: During the palivizumab prophylaxis period, the frequency of RSV detected in high risk children with ARTIs and those who were hospitalized was low.
O Vírus Sincicial Respiratório (VSR) é o principal agente em infecções agudas do trato respiratório inferior (IATRI) antes de dois anos, com altas taxas de internação e óbito em crianças de alto risco para infecção grave pelo VSR. Objetivo: Identificar os vírus envolvidos nos quadros de infecções agudas de trato respiratório (IATR) e analisar taxas de internação e óbito em crianças submetidas à profilaxia com palivizumabe. Métodos: Coorte prospectiva com 198 crianças menores de um ano de idade nascidas antes de 29 semanas de idade gestacional e crianças menores de 2 anos de idade com cardiopatia hemodinamicamente instável ou doença pulmonar crônica que receberam palivizumabe para profilaxia contra infecções graves pelo VSR em 2008. Nesse período, em cada episódio de IATR foi coletado aspirado de nasofaringe (NPA) para identificação de VSR, adenovírus, parainfluenza 1, 2 e 3, influenza A e B por imunofluorescência direta, e rinovírus e metapneumovírus por RT-PCR. Foram monitoradas internações e óbitos nesse grupo. Resultados: Das 198 crianças acompanhadas, 117 (59,1%) apresentaram IATR, totalizando 175 episódios. Das 76 NAPs coletadas, 37 foram positivas, encontrando-se, rinovírus em 75,7% dessas amostras, VSR (18,9%), parainfluenza (28,1%), adenovírus (2,7%), metapneumovírus (2,7%) e co-infecção em três amostras. Das 48 internações, 18 ocorreram por causa respiratória, sendo apenas 1 por VSR. Em nenhuma das duas crianças que evoluíram para óbito detectou-se o VSR. Conclusão: Na vigência de profilaxia com palivizumabe, a frequência de isolamento de VSR em crianças de alto risco com IATR e naquelas que necessitaram de internação hospitalar foi baixa.
URI: http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/9981
Appears in Collections:Em verificação - Dissertações e teses

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Publico-12716a.pdf389.56 kBAdobe PDFView/Open
Publico-12716b.pdf1.91 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.