Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.unifesp.br/handle/11600/7536
Title: Repercussões do ruído na unidade de terapia intensiva neonatal
Other Titles: Repercussion of noise in the neonatal intensive care unit
Authors: Grecco, Gabriela Menossi [UNIFESP]
Tsunemi, Miriam Harumi
Balieiro, Maria Magda Ferreira Gomes [UNIFESP]
Kakehashi, Tereza Yoshiko [UNIFESP]
Pinheiro, Eliana Moreira [UNIFESP]
Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Hospital das Clínicas de São Paulo Instituto de Radiologia
Keywords: Pediatric nursing
Nursing care
Nursing research
Intensive care units, neonatal
Noise
Enfermagem pediátrica
Cuidados de enfermagem
Pesquisa em enfermagem
Unidades de terapia intensiva neonatal
Ruído
Issue Date: 1-Jan-2013
Publisher: Escola Paulista de Enfermagem, Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Citation: Acta Paulista de Enfermagem. Escola Paulista de Enfermagem, Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), v. 26, n. 1, p. 1-7, 2013.
Abstract: OBJECTIVE: To identify repercussion of noise in the neonatal intensive care unit on mothers, newborns and on interactions of neonates with healthcare professional from the mothers' perspective. METHODS: This descriptive cross-sectional study was carried out in the neonatal intensive care unit. The study population was composed by 95 mothers. Data were collected using formularies. The statistical analysis was descriptive. RESULTS: Mothers' perception of noise in the unit caused repercussion on neonates such as agitation, cry, irritability among other. Mothers' also reported to have headache, agitation and tendency to cry, which led them to touch less and speak softly with their babies. CONCLUSION: Repercussions of noise perceived by mothers on themselves and on babies' behavior and physical changes were associated with difficulties of mothers to keep attention and to interact with healthcare professionals.
OBJETIVO: Identificar as repercussões do ruído da unidade de terapia intensiva neonatal sobre as mães, recém-nascidos e interações com o filho e profissionais de saúde, a partir da percepção materna. MÉTODOS: Estudo descritivo transversal, realizado em unidade de terapia intensiva neonatal. A amostra constitui-se de 95 mães. Um formulário foi utilizado como instrumento de coleta de dados. Para análise dos dados utilizou-se estatística descritiva. RESULTADOS: Na percepção das mães o ruído da unidade traz repercussões sobre o neonato provocando agitação, choro, irritabilidade entre outros; desencadeia-lhe cefaléia, agitação e vontade de chorar, levando-a tocar menos e falar mais baixo com o filho. Referem dificuldade em manter sua atenção durante a interação com o profissional. CONCLUSÃO: As repercussões do ruído percebidas pela mãe tanto sobre si como para o seu filho, abrangem alterações comportamentais e físicas; associadas à dificuldade materna de manter a atenção ao interagir com o profissional de saúde.
URI: http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/7536
ISSN: 0103-2100
Other Identifiers: http://dx.doi.org/10.1590/S0103-21002013000100002
Appears in Collections:Em verificação - Geral

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
S0103-21002013000100002-en.pdf635.61 kBAdobe PDFView/Open
S0103-21002013000100002-pt.pdf639.51 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.