Boas práticas de dispensação: uma reflexão sobre controle de medicamentos antimicrobianos de uso sob prescrição

Boas práticas de dispensação: uma reflexão sobre controle de medicamentos antimicrobianos de uso sob prescrição

Autor Gomes, Amanda Kuchiniski Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Ferraz, Helena Onishi Autor UNIFESP Google Scholar
Pós-graduação Não se aplica
Resumo Este trabalho discorreu sobre a atuação do farmacêutico nas boas práticas de dispensação e o respectivo controle de medicamentos antimicrobianos de uso sob prescrição. O farmacêutico tem o dever de garantir o direito à informação e orientação quanto ao uso de medicamentos para o paciente, a fim de que se tenha adesão ao tratamento prescrito. Ao mesmo tempo, é preciso que o paciente demonstre interesse pelas informações fornecidas e siga as orientações para que a efetividade do tratamento seja a máxima possível. Para que tal desfecho seja atingido, uma série de fatores têm que ser ajustados de forma a contribuir para uma dispensação de qualidade, como por exemplo, o tempo de interação com o paciente e o ambiente em que se ocorre a dispensação. A resistência antimicrobiana é um fenômeno natural, agravado pelo uso generalizado de antibióticos e é considerada atualmente um problema mundial. Portanto, é essencial que ocorra o melhor uso de antimicrobianos existentes, visto que o desenvolvimento de novas moléculas não supera a propagação da resistência bacteriana. Desta forma, o uso racional de antimicrobianos é imprescindível, porém é necessário que ocorra a implementação de diversas formas de intervenções o qual o torna uma questão complexa.

This project disclosed the pharmacist’s role in the good dispensing practices and the respective control of anti-microbial prescription medicine. The pharmacist must guarantee the correct information and orientation about the usage of medicine to patients, so that accession to the per scripted medicine may be possible. At the same time, it’s necessary that the patient should show concern and interest for the information given, following the orientations for the effectiveness of the treatment to be as clear as possible. So that this may be achieved, a series of factors must be adjusted in order to contribute for a quality assurance, for example, time of interaction with the patient and the environment where the dispensation occurs. Antimicrobial resistance is a natural phenomenon, aggravated by generalized use of antibiotics and is considered recently a global problem. With that said, it is essential that the best use of anti-microbial medicine should be practiced, as seen that development of new molecules doesn’t overcome the bacterial spread. This way, the rationed use of anti-bacterial medicine is an absolute necessity, however it is fundamental that diverse forms of interventions be implemented, turning it into a complex and diverse situation.
Assunto Antimicrobianos
Boas práticas de dispensação
Uso racional
Prescrição
Resistência antimicrobiana
Anti-microbial
Good dispensing practices
Rational use
Prescription
Anti-microbial resistence
Idioma Português
Financiador Não recebi financiamento
Data 2021-02-12
Área de concentração Outra
Editor Universidade Federal de São Paulo
Extensão 53 f.
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Trabalho de conclusão de curso de graduação
URI https://repositorio.unifesp.br/handle/11600/60156

Mostrar registro completo




Arquivos deste item

Nome: TCC Amanda Kuchiniski Gomes (1).pdf
Tamanho: 822.9Kb
Formato: PDF
Descrição:
Visualizar/Abrir

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)