O papel do consumo alimentar na termorregulação comportamental e no balanço de água no lagarto tropidurídeo tropidurus catalanensis

O papel do consumo alimentar na termorregulação comportamental e no balanço de água no lagarto tropidurídeo tropidurus catalanensis

Author Padilla-Perez, Dylan José Autor UNIFESP Google Scholar
Advisor Iannini, Carlos Arturo Navas Google Scholar
Graduate program Ecologia e Evolução
Abstract Modelos teóricos predizem que os lagartos após o consumo de uma refeição devem manter temperaturas corporais altas e constantes por meio de ajustes comportamentais. Ainda assim, a termorregulação comportamental pode ser afetada por outros fatores fisiológicos, como o estado de hidratação, a condição corporal ou pode entrar em conflito com a atividade locomotora dos animais. Assim, o comportamento termorregulatório de um lagarto deve ser o resultado de interações entre todos esses processos. Neste estudo, nosso objetivo foi investigar o papel da ingestão alimentar e o estado de hidratação na termorregulação comportamental e atividade locomotora no lagarto tropidurídeo Tropidurus catalanensis. Nós levantamos a hipótese de que a ingestão de alimentos pode influenciar a termorregulação comportamental através de uma interação com o estado de hidratação. Também formulamos a hipótese de que os lagartos devem se esforçar para gastar o mínimo de tempo possível para alcançar suas temperaturas corporais preferidas a fim de defender outras funções fisiológicas e/ou ecológicas. Para testar as nossas hipóteses, combinamos trabalho de campo e experimentos de laboratório para medir as temperaturas ambientais preferenciais e as distâncias totais percorridas dos lagartos em estados alimentados e em jejum e com estado de hidratação variável. Nossos resultados mostraram que o consumo de alimentos e a condição corporal dos lagartos foram os indicadores mais importantes de suas temperaturas ambientais preferidas. Em contraste, a osmolalidade plasmática por si só, ou a interação entre a osmolalidade plasmática e o consumo de alimentos, não tiveram um efeito importante nas preferências térmicas dos lagartos. Além disso, encontramos que as distâncias totais percorridas pelos lagartos não foram afetadas por nenhum dos preditores testados. Fornecemos novo conhecimento sobre até que ponto a interação entre o consumo de alimento e o estado de hidratação pode influenciar a termorregulação comportamental e a atividade locomotora em uma espécie de lagarto que escapa ao padrão de espécies comumente estudadas (por exemplo, répteis do deserto). Nossos resultados são importantes para entender a termo-hidrorregulação e a tomada de decisão em lagartos.

Theoretical models predict that lizards after meal consumption must maintain high and constant body temperatures by making behavioral adjustments. Still, behavioral thermoregulation can be affected by other physiological factors such as the hydration state, body condition or can conflict with the locomotor activity of animals. Hence, the thermoregulatory behavior of a lizard should be the result of interactions among all these physiological and ecological processes. In this study we aimed to investigate the role of food intake and the hydration state on behavioral thermoregulation and locomotor activity in the tropidurid lizard Tropidurus catalanensis. We hypothesized that food intake can influence behavioral thermoregulation via an interaction with the hydration state. We also hypothesized that lizards should endeavor to spend as little time as possible to reach their preferred body temperatures in order to defend other physiological and/or ecological functions. We combined field work and laboratory experiments in order to measure preferred environmental temperatures and total traveled distances of the lizards in fed and fasted states and with variable hydration state. Our results showed that food consumption and body condition of the lizards were the most important predictors of their preferred environmental temperatures. In contrast, either plasma osmolality by itself, or the interaction between plasma osmolality and food consumption did not have an important effect on the thermal preferences of lizards. Also, we found that the total traveled distances of lizards were unaffected by any of the predictors tested. We provided novel insights on the extent to which the interaction between meal consumption and the hydration state can influence behavioral thermoregulation and locomotor activity in a species of lizard that escapes the pattern of species commonly studied (e.g., desert reptiles). Our findings should be important to understand thermo–hydroregulation and decision making in lizards.
Keywords Balanço energético
Desidratação
Calor
Tamanho da refeição
Tropiduridae
Energy balance
Dehydration
Heat
Meal size
Tropiduridae
xmlui.dri2xhtml.METS-1.0.item-coverage Diadema
Language Portuguese
Sponsor Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP)
Grant number FAPESP: 2017/21747-8
FAPESP: 2014/16320-7
Date 2019
Research area Padrões e Processos Ecológicos
Knowledge area Biodiversidade
Publisher Universidade Federal de São Paulo
Extent 24 f.
Access rights Closed access
Type Dissertation
URI https://repositorio.unifesp.br/handle/11600/57434

Show full item record




File

Name: Dissertação - Dylan J. Padilla-Perez.pdf
Size: 449.5Kb
Format: PDF
Description:
Open file

This item appears in the following Collection(s)

Search


Browse

Statistics

My Account