Respostas psicobiológicas da exaustão voluntária máxima realizada em situação de hipóxia durante altitude simulada

Respostas psicobiológicas da exaustão voluntária máxima realizada em situação de hipóxia durante altitude simulada

Author Giampá, Sara Quaglia de Campos Autor UNIFESP Google Scholar
Advisor Antunes, Hanna Karen Moreira Autor UNIFESP Google Scholar
Institution Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Abstract O exercício físico tem sido elencado como estratégia na manutenção e promoção da saúde com impacto evidente na saúde mental e qualidade de vida. Por outro lado, pouco se conhece sobre esses efeitos particularmente quando essa atividade é realizada em condição de hipóxia. Considerando o crescente número de pessoas que anualmente são expostas a altitude, investigações sobre o tema se tornam relevantes. Assim, investigou-se o humor e as respostas afetivas do exercício físico realizado até a exaustão voluntária máxima em condição de hipóxia simulada em 12 voluntários sadios do gênero masculino, que foram submetidos a um protocolo de carga progressiva até atingir a Exaustão Voluntária Máxima (TEmax), conduzido em uma esteira ergométrica (LifeFitness®- 9700HR, Schiller Park, IL, USA) na condição nível do mar e em uma câmara normobárica (CAT - Colorado Altitude Training™/CAT-12 Air Unit) que simula uma altitude de 4500m. Para as duas condições estudadas, os voluntários responderam a quatro instrumentos: Escala de Humor de Brunel (BRUMS), VISUAL ANALOGUES OF MOOD SCALES (VAMS), Escala Subjetiva de Experiência e Exercício (SEES) e IDATE – Traço e Estado, que avaliam aspectos de humor e bem-estar. Essa avaliação foi realizada em diferentes momentos: antes, imediatamente após, 30’ e 60’ após o término do protocolo. Dessa forma, encontrou-se que a hipóxia simulada promoveu uma piora imediata do estado de humor acompanhada de elevada fadiga. No que se refere à variável fisiológica, saturação funcional de oxigênio da hemoglobina arterial, observou-se alterações robustas não somente em relação ao tempo, mas também quando os grupos foram comparados, sugerindo que as características de um ambiente hipóxico além de interferir nas respostas afetivas, é capaz de diminuir a saturação de oxigênio. Esses resultados podem interferir negativamente no desempenho esportivo podendo estar associada a fadiga causada por estresse dessa natureza.

Physical exercise has been cited as an important strategy to maintain and promote health with clear impact on mental health and quality of life. On the other hand, little is known about these effects, particularly when this activity is performed in hypoxic conditions. Considering the increasing number of people that annually are exposed to altitude, a research on the subject becomes relevant. Thus, we investigated mood and affective responses to exercise performed until maximal volitional exhaustion in simulated hypoxic in 12 healthy male volunteers, were submitted to a protocol of progressive load until it reaches the maximum voluntary exhaustion (TEmax), conducted on a treadmill (LifeFitness®- 9700HR, Schiller Park, IL, USA) at sea level and in a normobaric chamber condition (CAT - Colorado Altitude Training™/CAT-12 Air Unit) that simulates an altitude of 4500m. For the two conditions studied, the volunteers responded four instruments: Brunel Mood Scale (BRUMS), VISUAL ANALOGUES OF MOOD SCALES(VAMS), Subjective Experience and Scale Exercise (SEES) and IDATE that avaluates mood and well-being. This evaluation was performed at different times: before, immediately after, 30’ and 60’ after the end of the protocol. It was found that the simulated hypoxia promoted a decrease of mood accompanied by high fatigue. In relation to physiological variable, the functional oxygen saturation of arterial hemoglobin, we observed big changes not only in relation to time, but also when the groups were compared, suggesting that the features of a hypoxic environment, besides interfering in affective responses also is able to decrease the oxygen saturation. These results may negatively affect athletic performance and it can be associated with fatigue caused by stress of this nature
Keywords Exercício Físico
Hipóxia simulada
Aspectos psicobiológicos
Exercise
Simulated hypoxia
Psychobiological aspects
xmlui.dri2xhtml.METS-1.0.item-coverage ISS
Language Portuguese
Sponsor Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq)
Date 2011-12-06
Published in GIAMPÁ, Sara Quaglia de Campos. Respostas psicobiológicas da exaustão voluntária máxima realizada em situação de hipóxia durante altitude simulada. 2011. 54 f. Trabalho de conclusão de curso de graduação (Educação Física) - Instituto de Saúde e Sociedade, Universidade Federal de São Paulo, Santos, 2011.
Knowledge area Promoção da saúde
Publisher Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extent 51 f.
Access rights Open access Open Access
Type Trabalho de conclusão de curso de graduação
URI https://repositorio.unifesp.br/handle/11600/51934

Show full item record




File

Name: SARA GIAMPA.pdf
Size: 301.8Kb
Format: PDF
Description: TCC completo
Open file

This item appears in the following Collection(s)

Search


Browse

Statistics

My Account