Ácidos Graxos Poliinsaturados, técnicas de preparo de alimentose sua relação com o Câncer: um estudo de revisão

Show simple item record

dc.contributor.advisor Domene, Semíramis Martins Álvares [UNIFESP]
dc.contributor.author Kanayama, Regina Yumi [UNIFESP]
dc.date.accessioned 2019-04-02T18:20:22Z
dc.date.available 2024-03-27
dc.date.available 2019-04-02T18:20:22Z
dc.date.issued 2018-12-11
dc.identifier.citation KANAYAMA, Regina Yumi. Ácidos Graxos Poliinsaturados, técnicas de preparo de alimentos e sua relação com o Câncer: um estudo de revisão. 2018. 4 p. Trabalho de conclusão de curso (Graduação - Nutrição) -- Instituto Saúde e Sociedade, Universidade Federal de São Paulo, Santos, 2018. pt
dc.identifier.uri http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/49808
dc.description.abstract Nos últimos anos houve aumento de doenças crônicas na população em todo o mundo. Dentre elas está o câncer, a obesidade e o diabetes tipo 2. Essas doenças estão intimamente ligadas a hábitos alimentares (Cabo-García et al, 2015). Segundo os dados da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) citados por Crovetto e Uauy (2013), o câncer é o segundo maior causador de mortes no mundo, e a taxa de mortalidade por esta causa em 2009 foi de 124 para cada 100 mil mulheres e de 208 para cada 100 mil homens. Ainda no estudo da OCDE citado por Crovetto e Uauy (2013) 40% dos cânceres podem ser prevenidos por meio da redução dos fatores de risco e pela prevenção primária, outros 30% podem ser curados caso sejam descobertos precocemente e tenham tratamento adequado. De acordo com dados mais recentes da OMS (Organização Mundial da Saúde) estima-se que em 2018 os novos casos de câncer aumentaram para 18,1 milhões e as mortes por esta causa foram para 9,6 milhões, esse aumento deve-se a vários fatores, estando o estilo de vida e a dieta entre eles. Co esses valores, a estimativa é de que um em cada cinco homens e uma em cada seis mulheres em todo o mundo desenvolvem câncer durante sua vida, e um em cada oito homens e uma em cada 11 mulheres morrem da doença. De acordo com a OMS, câncer é um termo genérico utilizado para nomear um conjunto de mais de cem doenças que podem afetar qualquer parte do corpo e que possuem em comum o rápido crescimento de células de maneira desordenada podendo, dessa maneira, espalhar-se para outros tecidos e órgãos, processo esse chamado de metástase, sendo elas as principais responsáveis pelas mortes por câncer. O câncer é uma enfermidade que pode ser causada tanto por fatores ambientais como genéticos, entre outros (Cabo-García et al, 2015). Normalmente as mutações resultam da interação entre os fatores genéticos e o meio ambiente e aos hábitos e costumes de determinadas sociedades e culturas. Agentes externos podem ser divididos em 3 categorias: físicas, químicas e biológicas. Existem hoje evidências científicas que estudam a interação entre os nutrientes e genes. Sabe- se que alguns dos nutrientes de nossa dieta podem intervir na modulação positiva ou negativa dos nossos genes (Cabo- García et al, 2015). De acordo com estes autores, os ácidos graxos poliinsaturados ômega 3 em estudos experimentais em animais e in vitro revisados revelaram um efeito protetor contra o câncer. No entanto, resultados de estudos em humanos os contradizem, apesar de as evidências do efeito protetor dos AGPI ômega-3 na prevenção de câncer de cólon serem claras. Condições de preparo que empreguem alta temperatura e baixa umidade, típicas da cocção seca, determinam a formação de hidrocarbonetos aromáticos policíclicos que comprometem a qualidade do alimento. (MARQUES; VALENTE; ROSA, 2009). Cabo-Garcia et al ressalta que a relação entre os AGPI ômega 3 e ômega 6 contra os riscos de desenvolver algum câncer está tornando-se cada vez mais importante, apesar de entender que mais estudos são necessários para comprovar a sua influência no desenvolvimento das neoplasias. O artigo de revisão realizado por Cabo-García et al (2015), tomado como base para esta pesquisa, apresentou diversos estudos que evidenciam a relação entre a ingestão de ácidos graxos poliinsaturados com a prevenção e desenvolvimento de enfermidades crônicas com um componente inflamatório como no caso do câncer. Não se encontrou revisão que tenha incluído a investigação sobre a associação das variáveis técnicas de preparo. Este estudo, portanto, teve como objetivo investigar, por meio de levantamento de dados na literatura e evidências nela encontrada, a relação entre a ingestão de ácidos graxos com a prevenção ou desenvolvimento do câncer segundo as técnicas de preparo dos alimentos. pt
dc.format.extent 04 p.
dc.language por pt_BR
dc.publisher Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP) pt_BR
dc.rights Acesso restrito pt_BR
dc.subject Câncer pt_BR
dc.subject ácidos graxos pt_BR
dc.subject técnicas de cocção pt_BR
dc.title Ácidos Graxos Poliinsaturados, técnicas de preparo de alimentose sua relação com o Câncer: um estudo de revisão pt_BR
dc.type Trabalho de conclusão de curso de graduação pt_BR
unifesp.campus Instituto de Saúde e Sociedade (ISS) pt_BR
unifesp.knowledgeArea Nutrição pt_BR
dc.contributor.authorLattes http://lattes.cnpq.br/2575463450236802 pt_BR
dc.contributor.advisorLattes http://lattes.cnpq.br/7373562130327980 pt_BR
unifesp.departamento Políticas Públicas e Saúde Coletiva pt_BR
unifesp.graduacao Nutrição pt_BR



File

Name: Regina_Yumi.pdf
Size: 77.91Kb
Format: PDF
Description:
Open file

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record

Search


Browse

Statistics

My Account