A Bahia de Agnaldo "Siri" Azevedo entre sujeitos, linguagens e temporalidades : representações da cidade do Salvador no documentário O Capeta Carybé (1950-1997)

Mostrar registro simples

dc.contributor.advisor Godoy, Alexandre Pianelli [UNIFESP]
dc.contributor.author França Junior, Edevard Pinto [UNIFESP]
dc.coverage.spatial Guarulhos pt_BR
dc.date.accessioned 2019-03-14T14:50:12Z
dc.date.available 2019-03-14T14:50:12Z
dc.date.issued 2018-02-22
dc.identifier.uri http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/49801
dc.description.sponsorship Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) pt_BR
dc.format.extent 222 pt_BR
dc.language por pt_BR
dc.publisher Universidade Federal de São Paulo pt_BR
dc.rights Acesso aberto pt_BR
dc.subject Documentário pt_BR
dc.subject Salvador pt_BR
dc.subject Agnaldo "Siri" Azevedo pt_BR
dc.title A Bahia de Agnaldo "Siri" Azevedo entre sujeitos, linguagens e temporalidades : representações da cidade do Salvador no documentário O Capeta Carybé (1950-1997) pt_BR
dc.title.alternative The Bahia of Agnaldo "Siri" Azevedo among the subjects, languages and temporalities: Representations of the city of Salvador in the documentary Impish Carybé (1950-1997) pt_BR
dc.type Dissertação de mestrado pt_BR
unifesp.campus Escola de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (EFLCH) pt_BR
unifesp.graduateProgram História pt_BR
unifesp.knowledgeArea Outra pt_BR
unifesp.researchArea Instituições, vida material e conflito pt_BR
dc.contributor.authorLattes http://lattes.cnpq.br/4584144890090859 pt_BR
dc.contributor.advisorLattes http://lattes.cnpq.br/2793775444686758 pt_BR
dc.description.resumo Este trabalho estuda as representações da cidade de Salvador e de seus habitantes presentes no documentário O Capeta Carybé. Produzido entre 1995 e 1996, e lançado no mercado exibidor no ano de 1997, com roteiro adaptado do livro homônimo de Jorge Amado e dirigido pelo cineasta Agnaldo Siri Azevedo, narra a relação entre o artista plástico Hector Júlio Paride Bernabó, mais conhecido como Carybé, com a cidade de Salvador. Tanto o livro de Jorge Amado quanto as obras plásticas de Carybé não podem ser dissociados da análise do documentário, pois devem ser vistos concomitantemente como linguagens que são retraduzidas para a narrativa fílmica, mas principalmente como representações escrita e artística desses sujeitos históricos e suas temporalidades que foram deslocados ou retraduzidos historicamente para constituir uma visão da cidade de Salvador e de seus habitantes manejados pela lente do cineasta a partir do seu tempo presente. Neste sentido, deslocar ou retraduzir significa ao mesmo tempo captar o modo com as imagens em movimento do cinema são construídas em uma narrativa e descobrir as temporalidades que a engendram, isto é, o documentário como uma película do e no tempo. Para chegar na análise do filme, vamos primeiramente apresentar a inserção de Agnaldo Siri Azevedo na trama social e cultural de Salvador entre os anos 1950 a 1970. Posteriormente, vamos mergulhar em sua produção cinematográfica, identificando seus principais temas e procedimento estético-políticos entre os anos 1960 e 1990. Por último, apresentamos a análise do documentário, onde identificamos as representações construídas por “Siri” a partir do referencial construído por Jorge Amado e Carybé. Percebemos que ambos os artistas desejavam registrar uma memória da cidade do Salvador, compatível com suas experiências, tendo consciência de que as coisas sempre se renovam com o tempo. pt_BR
unifesp.departamento História pt_BR
unifesp.assessoresproreitorias Não se aplica pt_BR
unifesp.graduacao Não se aplica pt_BR
unifesp.especializacao Não se aplica pt_BR



Arquivos deste item

Nome: VERSAO_DEPOSITO.pdf
Tamanho: 9.201Mb
Formato: PDF
Descrição:
Visualizar/Abrir

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Mostrar registro simples