Estudo sobre impactos da (des)patologização do comportamento de uma criança : uma menção ao TDAH em escola de educação infantil

Show simple item record

dc.contributor.advisor Carvalho, Maria de Fátima [UNIFESP]
dc.contributor.author Teixeira, Bianca Rafaela Mattos [UNIFESP]
dc.coverage.spatial Guarulhos pt_BR
dc.date.accessioned 2019-01-08T20:51:13Z
dc.date.available 2019-01-08T20:51:13Z
dc.date.issued 2018-12-12
dc.identifier.uri http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/49151
dc.format.extent 76 f. pt_BR
dc.language por pt_BR
dc.publisher Universidade Federal de São Paulo pt_BR
dc.rights Acesso aberto pt_BR
dc.subject Educação Infantil pt_BR
dc.subject Criança pt_BR
dc.subject TDAH pt_BR
dc.subject Patologização pt_BR
dc.subject Psicologia histórico-cultural pt_BR
dc.title Estudo sobre impactos da (des)patologização do comportamento de uma criança : uma menção ao TDAH em escola de educação infantil pt_BR
dc.title.alternative Study on impacts of (des)pathologization of child’s behaviour: a mention to ADHD in early childhood education pt_BR
dc.type Trabalho de conclusão de curso de graduação pt_BR
unifesp.campus Escola de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (EFLCH) pt_BR
dc.contributor.advisorLattes http://lattes.cnpq.br/1875338693729537 pt_BR
dc.description.resumo "Este trabalho de conclusão de curso objetiva analisar aspectos dos processos de patologização e despatologização do comportamento de uma criança pequena em práticas de Educação Infantil, em uma escola pública do município de Guarulhos (SP). A partir desses aspectos, busca compreender o impacto da (des)patologização sobre os processos educacionais e sobre a criança, destacando o papel desempenhado pelos(as) professor(as) nesse processo. Tem como ponto de partida a consideração da existência, no âmbito da educação infantil, da queixa escolar relacionada à atribuição do suposto transtorno do déficit de atenção e hiperatividade a uma criança pequena. O trabalho problematiza a disseminação de saberes que, ora apontam para a suposta existência de doenças neurológicas, patologizando o comportamento da criança pequena, ora confrontam discursos e práticas de inclusão no âmbito da educação. Também descreve, contextualiza e discute a emergência da queixa escolar em sua relação com a patologização do comportamento de uma criança na educação infantil e sua superação. Por outro lado, descreve e contextualiza práticas que, na ausência desses discursos, ressignificam o comportamento da mesma criança, entendendo-o como comum (despatologizando-o). A base teórico-metodológica que fundamenta o estudo alinha-se à Psicologia histórico-cultural e centra-se nas contribuições de Lev Vigotski sobre o desenvolvimento humano como processo cultural, na atenção como função psicológica socialmente construída e na importância da educação para o desenvolvimento da criança. As elaborações que este TCC apresenta começaram a ser desenvolvidas em projeto de iniciação científica e no presente trabalho, de modo mais consistente, permitem refletir: sobre a importância do papel desempenhado pelo(a) professor(a) em processos de construção e desconstrução da queixa escolar e, consequentes, patologização e despatologização do comportamento da criança; sobre esses processos como constitutivos das relações de ensino-práticas escolares e dos modos de participação da criança alvo da queixa, impactando seus modos de perceber-se e ser percebida na escola. O trabalho aponta para a circulação na escola, de modos diversos de conceber o comportamento das crianças, o que significa que um comportamento considerado patológico em uma sala pode ser (re)significado como “típico”-comum em outra sala, dependendo da posição assumida pelos(as) professores(as), mas sempre com efeitos sobre a criança." pt_BR
unifesp.departamento Educação pt_BR
unifesp.graduacao Pedagogia pt_BR



File

Name: Bianca Teixeira ... . 2018) - versão final.pdf
Size: 1.160Mb
Format: PDF
Description:
Open file

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record

Search


Browse

Statistics

My Account