O papel do receptor da (pró)renina no infarto agudo do miocárdio no camundongo transgênico que expressa tonina de rato

O papel do receptor da (pró)renina no infarto agudo do miocárdio no camundongo transgênico que expressa tonina de rato

Author Ribeiro, Amanda Aparecida Autor UNIFESP Google Scholar
Advisor Casarini, Dulce Elena Casarini Autor UNIFESP Google Scholar
Institution Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Graduate program Medicina (Nefrologia)
Abstract Em 2002, Nguyen et al. clonaram e identificaram um receptor capaz de ligar a renina e a pró-renina, denominado receptor da (pró)renina: RPR. Estudos mostraram que esta ligação pode contribuir para o desenvolvimento e para a progressão das lesões de órgãos-alvos no diabetes, nas patologias renais e cardiovasculares. A tonina é uma serino proteinase capaz de liberar angiotensina II por duas vias distintas: a partir da angiotensina I ou diretamente do angiotensinogênio. Com intuito de estudarmos melhor este sistema foi gerado um camundongo transgênico que expressa tonina de rato [TGM?(rTon)]. Nossos dados mostram que esse camundongo apresenta resistência a indução de hipertrofia cardíaca quando utilizado isoproterenol como indutor. Nosso objetivo foi estudar uma possível influência do ambiente com tonina expressa em excesso e o RPR no infarto agudo do miocárdio (IAM), uma vez que o SRA participa ativamente do remodelamento cardíaco. Os animais selvagens que formaram o grupo controle (CT) e o grupo transgênico (TGM?(rTon) foram subdivididos em: CT sham, CT IAM, TGM?(rTon) sham e TGM?(rTon) IAM. Nos parâmetros ecocardiográficos encontramos diferença apenas na fração de ejeção (FE%) entre os grupos estudados. O grupo TGM?(rTon) IAM e CT IAM apresentaram a FE% significativamente reduzida em relação aos respectivos grupos sham. Os dados mostraram um aumento significativo da atividade da tonina nos átrios (AT) e no ventrículo direito (VD) do grupo TGM?(rTon) sham quando comparado ao grupo CT sham. Também observamos que no grupo TGM?(rTon) IAM a atividade da tonina foi severamente reduzida, principalmente nos AT e VD, inviabilizando a sua detecção por meio da técnica de radioimunoensaio. A expressão do tonina, do RPR e da renina foram determinadas por RT-PCR. No grupo TGM?(rTon) IAM, os níveis de RNAm para a tonina foram significativamente reduzidos em relação ao grupo TGM?(rTon) sham apenas nos átrios. Os níveis de RNAm para o RPR foram estatisticamente reduzidos no TGM?(rTon) sham em relação ao CT sham no átrio. A expressão de RNAm da tonina nos átrios foi significativamente reduzida no grupo TGM?(rTon) IAM comparado ao TGM?(rTon) sham. No átrio, os níveis de RNAm do RPR foram estatisticamente reduzidos no TGM?(rTon) sham em relação ao CT sham. No VD, os níveis de RNAm para a renina se mostraram significantemente reduzidos no TGM?(rTon) sham em relação ao CT sham. Podemos concluir que o ambiente com excesso de tonina pode atuar na regulação da expressão gênica do RPR e da renina. Nossa hipótese é que a atividade e expressão da tonina são moduladas por ação de peptídeos ou enzimas ativadas ou suprimidas durante o IAM.
Keywords receptor da (pró)renina
tonina
camundongo transgênico que expressa tonina de rato
infarto agudo do miocárdio
Language Portuguese
Date 2014-10-31
Published in RIBEIRO, Amanda Aparecida. O papel do receptor da (pró)renina no infarto agudo do miocárdio no camundongo transgênico que expressa tonina de rato. 2014. Tese (Doutorado) - Escola Paulista de Medicina, Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), São Paulo, 2014.
Research area Medicina
Knowledge area Ciências da saúde
Publisher Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Origin https://sucupira.capes.gov.br/sucupira/public/consultas/coleta/trabalhoConclusao/viewTrabalhoConclusao.jsf?popup=true&id_trabalho=1512678
Access rights Closed access
Type Thesis
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/48868

Show full item record




File

File Size Format View

There are no files associated with this item.

This item appears in the following Collection(s)

Search


Browse

Statistics

My Account