Avaliação do papel da via do triptofano e do exercício físico aeróbio sobre o efeito hipotensor do alpiste (phalaris canariensis) em ratos espontaneamente hipertensos

Avaliação do papel da via do triptofano e do exercício físico aeróbio sobre o efeito hipotensor do alpiste (phalaris canariensis) em ratos espontaneamente hipertensos

Author Passos, Clevia dos Santos Autor UNIFESP Google Scholar
Advisor Boim, Mirian Aparecida Boim Autor UNIFESP Google Scholar
Institution Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Graduate program Medicina (Nefrologia)
Abstract Foi demonstrado anteriormente que o Phalaris canariensis (Pc), conhecido popularmente por alpiste, foi capaz de reduzir a PA em ratos espontaneamente hipertensos (SHR), o que foi atribuído ao triptofano, que pode ser metabolizado pela rota da quinurenina, um agente vasodilatador, através da enzima indoleamina 2,3 dioxigenase (IDO). Por outro lado, o exercício físico (EF) tem sido um grande aliado no tratamento de doenças cardiovasculares. Considerando essas duas estratégias, o objetivo deste estudo foi avaliar se a associação do exercício físico potencializa o efeito anti-hipertensivo do extrato aquoso do Phalaris canariensis (EAPc) em SHR e quais os mecanismos envolvidos. Para tanto, utilizamos dois protocolos experimentais, agudo e crônico, ambos utilizando SHR adultos (250-260g). No tratamento agudo, os animais foram separados nos grupos, controle (H2O); tratados com EAPc (400 mg/kg/dia) na presença e ausência do inibidor da IDO (1MT, 50mg/kg); tratados com triptofano (100mg/kg). No estudo crônico, a associação do EF e EAPc foi avaliada nos seguintes grupos: controle sedentário (H2O Sed); tratado com EAPc (400 mg/kg, v.o.) (EAPc-Sed,); controle exercício (H2O-Ex); tratado com EAPc e exercício (EAPc-Ex). O protocolo do treinamento aeróbio foi em esteira ergométrica por oito semanas. A reatividade vascular foi avaliada in vitro, através de resposta de anéis de aorta a agentes vasoativos nos grupos controle (H2O) e SHR tratado com EAPc durante quatro semanas. Resultados: A administração aguda do EAPc induziu redução em 10% na PAM semelhante à produzida pelo triptofano (9%). Esse efeito foi abolido pelo inibidor da enzima IDO. Houve maior relaxamento vascular dependente de endotélio em resposta à acetilcolina em anéis de aorta provenientes de SHR tratados. O EAPc e o EF isoladamente tiveram efeitos benéficos sobre vários parâmetros metabólicos, nos marcadores de inflamação no rim como a expressão de IL-1 e sobre o sistema cardiovascular com redução semelhante na PAM. A associação das duas estratégias resultou em potencialização da maioria desses efeitos benéficos. Conclusão: O metabolismo do triptofano via IDO pode ser um dos mediadores do efeito hipotensor do EAPc. O tratamento com EAPc favoreceu melhora endotelial. Tanto o EAPc quanto o TF produziram efeitos benéficos sobre o metabolismo da glicose, inflamação e sistema cardiovascular. Esses efeitos foram potencializados com a associação das duas estratégias.
Keywords hipertensão arterial
triptofano
exercício físico
phalaris canariensis
citocinas
rim
Language Portuguese
Date 2015-07-31
Published in PASSOS, Clevia dos Santos. Avaliação do papel da via do triptofano e do exercício físico aeróbio sobre o efeito hipotensor do alpiste (phalaris canariensis) em ratos espontaneamente hipertensos. 2015. Tese (Doutorado) - Escola Paulista de Medicina, Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), São Paulo, 2015.
Research area Medicina
Knowledge area Ciências da saúde
Publisher Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Origin https://sucupira.capes.gov.br/sucupira/public/consultas/coleta/trabalhoConclusao/viewTrabalhoConclusao.jsf?popup=true&id_trabalho=2767185
Access rights Closed access
Type Thesis
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/48569

Show full item record




File

File Size Format View

There are no files associated with this item.

This item appears in the following Collection(s)

Search


Browse

Statistics

My Account