Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/48475
Title: Eventos adversos associados ao tratamento da hepatite c genótipo1 com peg-interferon alfa e ribavirina: impacto na resposta virológica sustentada e na adesão ao tratamento
Authors: Ferraz, Maria Lucia Cardoso Gomes Ferraz [UNIFESP]
Benedetto, Daniela Michaelis de [UNIFESP]
Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Keywords: eventos adversos
tratamento
hepatite c
rvs
adesão
Issue Date: 5-Jul-1905
Publisher: Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Citation: BENEDETTO, Daniela Michaelis de. Eventos adversos associados ao tratamento da hepatite c genótipo1 com peg-interferon alfa e ribavirina: impacto na resposta virológica sustentada e na adesão ao tratamento. 2013. 135 f. Dissertação (Mestrado) - Escola Paulista de Medicina, Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), São Paulo, 2013.
Abstract: Resumo Introdução. O vírus da hepatite C é um grande problema de saúde pública que acomete milhões de pessoas no mundo todo. O tratamento da hepatite C crônica com interferon peguilado (PegIFN) e ribavirina (RBV) é o atualmente proposto para pacientes com genótipo 1. Estas medicações podem acarretar em uma série de eventos adversos (EAs), de variadas intensidades e em diferentes sistemas, o que interfere de forma relevante, não apenas na adesão ao tratamento, como também na qualidade de vida dos pacientes. Objetivo: Este estudo objetivou estudar o impacto dos eventos adversos decorrentes do tratamento da hepatite C na resposta virológica sustentada (RVS) e na adesão ao tratamento. Casuística e Métodos: Foram estudados 232 pacientes anti-HCV e HCVRNA positivos, portadores do genótipo 1, que foram submetido a tratamento com PegIFN e RBV. Os eventos adversos documentados em prontuários padronizados de tratamento foram avaliados neste estudo. A ocorrência de eventos adversos foi relacionada aos desfechos de RVS, reduções de doses de medicamentos, suspensões temporárias e interrupções precoces do tratamento. Resultados: Praticamente todos os pacientes apresentaram algum tipo de EA durante a terapia da hepatite C. Síndrome flu-like, manifestações dermatológicas e as manifestações psiquiátricas se mostraram como os tipos de EAs clínicos mais frequentes durante a terapia antiviral. Dentre os eventos hematológicos, a anemia foi o EA predominante. Na análise comparativa, a redução de dose das medicações decorrentes dos EAs foi estatisticamente associada ao gênero feminino e ao estadiamento mais avançado, enquanto que a interrupção prematura da terapia foi associada a idade acima de 40 anos e menor frequência de RVS. Conclusão: Este estudo permitiu concluir que quase a totalidade dos pacientes tratados com PegIFN e RBV desenvolvem algum tipo de evento adverso, tanto de ordem clínica quanto de ordem laboratorial. Destes, cerca de um terço desenvolvem EA mais importante, com impacto sobre o tratamento, levando à redução de dose, suspensão temporária do tratamento ou interrupção prematura do mesmo. Entretanto, somente a interrupção precoce da terapia, que ocorreu com maior frequência em pacientes com idade mais avançada, teve impacto sobre a taxa de resposta virológica sustentada.
URI: http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/48475
Other Identifiers: https://sucupira.capes.gov.br/sucupira/public/consultas/coleta/trabalhoConclusao/viewTrabalhoConclusao.jsf?popup=true&id_trabalho=127389
Appears in Collections:Dissertação de mestrado

Files in This Item:
There are no files associated with this item.


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.