Impacto das diferenças individuais observadas na sensibilização locomotora sobre o reforço condicionado: uma comparação entre modafinil e metanfatamina

Impacto das diferenças individuais observadas na sensibilização locomotora sobre o reforço condicionado: uma comparação entre modafinil e metanfatamina

Autor Soeiro, Aline da Costa Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Quadros, Isabel Marian Hartmann de Quadros Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Pós-graduação Psicobiologia
Resumo Locomotor sensitization induced by psychostimulants can affect reward and conditioned drug effects and modify drug seeking and taking behaviors. The aim of the present study was to assess a potential relationship between individual differences in locomotor sensitization and conditioned rewarding effects of modafinil and methamphetamine. For the induction and expression of locomotor sensitization, Swiss albino male mice were allocated to receive 10 daily administrations of vehicle or drug (modafinil or methamphetamine). Following 5 and 7 days of withdrawal, animals underwent an acute administration of vehicle and drug, respectively. According to the locomotor response displayed on the last administration day (day 10), drug-treated groups were redistributed into 2 subgroups: sensitized (SENS) and non-sensitized (NSENS). After 5 days, conditioned place preference protocol was conducted, consisting of 8 or 12 daily conditioning sessions. Prior to each conditioning session, each animal received vehicle or drug administration on alternating days. Locomotor sensitization to modafinil caused a loss of conditioning score in the SENS subgroup. In this case, higher levels of sensitization appear to attenuate sensitivity to conditioned rewarding effects. In contrast, animals resilient to methamphetamine-induced locomotor sensitization (NSENS) showed resistance to conditioning at low, but not high doses of methamphetamine. In this case, animals with low levels of locomotor sensitization demonstrated lower sensitivity to methamphetamine-conditioned rewarding effects. There was no cross-sensitization with conditioned rewarding effects between modafinil and methamphetamine. Our data revealed that the impact of individual differences in locomotor sensitization on conditioned rewarding effects seems to be dependent on the specific drug and doses. In addition, it can be suggested that sensitization to modafinil modulates conditioned rewarding effects in a distinct way than methamphetamine.

A sensibilização locomotora induzida por psicoestimulantes pode interferir nos efeitos reforçadores e condicionados das drogas, e em comportamentos de busca e consumo. O objetivo do presente estudo foi avaliar se há uma relação entre as diferenças individuais observadas na sensibilização locomotora e os efeitos reforçadores condicionados do modafinil e da metanfetamina. Para o desenvolvimento e expressão da sensibilização comportamental, camundongos Suíços Albinos machos receberam 10 administrações diárias de droga (modafinil ou metanfetamina) ou veículo, e após 5 e 7 dias de retirada receberam administração aguda de veículo e droga, respectivamente (teste de expressão). O grupo que recebeu droga foi classificado em dois subgrupos, de acordo com a resposta de sensibilização locomotora no dia 10: Sensibilizado (SENS) e Nãosensibilizado (NSENS). Cinco dias depois, iniciou-se o protocolo de condicionamento de preferência ao lugar, com 8 ou 12 sessões diárias de condicionamento. Antes de cada condicionamento, cada animal recebeu administração de droga ou veículo, em dias alternados. A sensibilização locomotora ao modafinil induziu um prejuízo no condicionamento do subgrupo SENS. Neste caso, altos níveis de sensibilização parecem atenuar a sensibilidade ao reforço condicionado. Em contraste, animais resilientes à sensibilização induzida pela metanfetamina (NSENS) apresentaram resistência ao condicionamento com dose baixa, mas não com dose alta. Neste caso, animais com baixos níveis de sensibilização locomotora apresentariam menor sensibilidade ao efeito reforçador condicionado de metanfetamina. Ainda, não foi observada uma sensibilização cruzada com os efeitos reforçadores condicionados entre modafinil e metanfetamina. Os dados mostram que o impacto das diferenças individuais observadas na sensibilização locomotora sobre o efeito reforçador condicionado parece ser dependente da droga e das doses estudadas. Ainda, sugere-se que as consequências da sensibilização ao modafinil modula os efeitos reforçadores de forma distinta da metanfetamina.
Assunto dependência
condicionamentode preferência ao lugar
dopamina
via mesocorticolímbica
drogas de abuso
Idioma Português
Data 2015-11-30
Publicado em SOEIRO, Aline da Costa. Impacto das diferenças individuais observadas na sensibilização locomotora sobre o reforço condicionado: uma comparação entre modafinil e metanfatamina. 2015. 114 f. Tese (Doutorado) - Escola Paulista de Medicina, Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), São Paulo, 2015.
Linha de pesquisa Medicina
Área de concentração Ciências da saúde
Editor Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 114 p.
Fonte https://sucupira.capes.gov.br/sucupira/public/consultas/coleta/trabalhoConclusao/viewTrabalhoConclusao.jsf?popup=true&id_trabalho=2688078
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Tese de doutorado
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/48326

Mostrar registro completo




Arquivos deste item

Arquivos Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)