Revisões sistemáticas e meta-análises sobre o efeito da privação de sono na ansiedade em humanos e roedores

Revisões sistemáticas e meta-análises sobre o efeito da privação de sono na ansiedade em humanos e roedores

Author Pires, Gabriel Natan de Souza Autor UNIFESP Google Scholar
Advisor Andersen, Monica Levy Andersen Autor UNIFESP Google Scholar
Institution Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Graduate program Psicobiologia
Abstract INTRODUCTION: Increase in anxiety levels has been reported as one of the most important behavioral consequences of sleep deprivation in human beings. Clinical studies are unanimous in presenting lack of sleep as an anxiogenic condition. Concomitantly, several studies are conducted in animal models of anxiety; however, data are internally inconsistent and do not replicate the results observed in humans. Additionally, the effects of sleep deprivation on anxiety have never been properly and systematically reviewed, either in humans or in animals. AIMS: To approach the present translational problem, we intended to perform systematic reviews and meta-analysis in both contexts. METHODS: A bibliographic search was conducted in Pubmed/Medline and in Scopus. For each selected article we have calculated the effect size by means of the Hdege?s G method and the overall effect size was estimated by the Dersimonian and Laird random effects model. Heterogeneity was measured using Cochran?s Q test and I2 index. RESULTS: A total of 756 articles were selected in first instance, resulting in a final sample of 18 articles and 34 experiments in humans and 50 articles and 81 experiments in animals. In the meta-analysis of human data, it could be observed a consistent anxiogenesis as result of sleep deprivation in its main analysis [0,39 (0,67; 0,11); I2: 0,72; p<0,01], a condition that was replicated in the following stratified analyses. Conversely, results in laboratory animals? data presented a condition of anxiolysis due to lack of sleep [-0,78 (-1,18; -0,38); I2=0,90; p<0,01], oppositely to what is observed in humans, a result that was corroborated by most of the following stratified analysis. CONCLUSIONS: These results makes evident the lack of replicability between these two research environments and the inability of the current animal models of anxiety to reproduce the data acquired in humans, regarding the relationship between sleep deprivation and anxiety.

Introdução: Aumento nos sintomas de ansiedade têm sido relatado como uma das consequências mais comuns da privação de sono. Estudos clínicos parecem ser unânimes em apresentar uma condição de ansiogênese como resultado da falta de sono. Consequentemente, diversos estudos são conduzidos em modelos animais de ansiedade, porém os resultados são internamente inconsistentes e não replicam os dados observados em humanos. Adicionalmente, nota-se que os efeitos da privação de sono sobre a ansiedade nunca foram sistematicamente revisados, tanto em humanos quanto em animais. Objetivos: Para abordar o presente problema translacional, propôs-se conduzir revisões sistemáticas e meta-análises em ambos os contextos. Métodos: Pesquisas bibliográficas foram conduzidas nas bases de dados Pubmed/Medline e Scopus. Para cada artigo selecionado foi calculado o tamanho de efeito por meio do método G de Hedge e o tamanho de efeito global foi medido pelo método de efeitos randômicos de Dersimonian e Laird. Heterogeneidade foi medida por meio do teste Q de Cochran e do índice I2. Resultados foram tomados como significativos quando o intervalo de confiança do tamanho de efeito a 95% era inteiramente maior ou menor que zero, associado a um p<0,05. Resultados: Ao total, 756 artigos foram selecionados em primeira instância, gerando uma amostra final de 18 artigos e 34 experimentos para a meta-análise em pesquisa clínica e de 50 artigos e 81 experimentos para a meta-análise em pesquisa com animais de experimentação. Na meta-análise de estudos em seres humanos, observou-se ansiogênese como resultado da privação de sonos na maior das análises feitas [0,39 (0,67; 0,11); I2: 0,72; p<0,01], condição replicada em boa parte das análises estratificadas. Em contrapartida, os dados em animais demonstraram o surgimento de uma condição de ansiólise [-0,78 (-1,18; -0,38); I2=0,90; p<0,01], oposta ao observado em seres humanos, fato corroborado na grande maioria das análises estratificadas. Conclusão: Estes resultados evidenciam a falta de replicabilidade entre estes dois âmbitos de pesquisa e a incapacidade dos atuais modelos de avaliação de ansiedade em pesquisa básica de reproduzir os achados encontrados em seres humanos.
Keywords sleep
sleep deprivation
anxiety
meta-analysis
translational research
elevated plus maze
sono
privação de sono
ansiedade
meta-análise
pesquisa translacional
labirinto em cruz elevado
Language Portuguese
Date 2015-06-30
Published in PIRES, Gabriel Natan de Souza. Revisões sistemáticas e meta-análises sobre o efeito da privação de sono na ansiedade em humanos e roedores. 2015. 254 f. Tese (Doutorado) - Escola Paulista de Medicina, Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), São Paulo, 2015.
Research area Medicina
Knowledge area Ciências da saúde
Publisher Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extent 254 p.
Origin https://sucupira.capes.gov.br/sucupira/public/consultas/coleta/trabalhoConclusao/viewTrabalhoConclusao.jsf?popup=true&id_trabalho=2539704
Access rights Closed access
Type Thesis
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/47815

Show full item record




File

File Size Format View

There are no files associated with this item.

This item appears in the following Collection(s)

Search


Browse

Statistics

My Account