A implantação e operacionalização do sistema prontuário digital em pronto-atendimentos ama no município de São Paulo

A implantação e operacionalização do sistema prontuário digital em pronto-atendimentos ama no município de São Paulo

Autor Ribeiro, Jose Eduardo Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Paiva, Paulo Bandiera Paiva Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Pós-graduação Gestão e Informática em Saúde
Resumo Introduction: The health sector is permeated by information systems for operation, developed and applied to management. This essay is the result of a study about the "digital paper" in use on segment of the public health system in São Paulo. It?s a Digital Health Record system, an innovative technology that provides registration and storage information of the patients, scanning a handwritten of the health care professionals during the assistance. Objectives: The aim was to search the deployment and operation, to evaluate the effectiveness into the information system as tool within professional in their routines of the work process and how his contribution of these technology into the assistance under the point of view of the health care professional, to whom the system was made. Methods: In the methodology used, exploratory and descriptive, 1211 health care professionals that had been worked in all health care units, including managers, physicians and nurses. They were invited to participate in their categories of the research, answering queries by Internet about the ?digital paper?. Furthermore, to improve the knowledge of the theme, it was realized a review in the specific literature with articles on similar technology deployed in home health care, pre-hospital and hospital attendance at overseas. Results: 145 professionals responded to applied research, 11.97 percent of them. Of the answers, highlight that 75.8 percent of the managers knew information systems in health and 57.6 percent took the management of AMAs before the system was deployment, 63.6 percent said they were informed and / or consulted on new development plans and 51.5 percent received training; 54.5 percent of the managers answered that occurring falls or flashes during the attendance. Nurses responded that 85.7 percent of them make daily use of the digital pen, 42.9 percent agreed partially to the fields and spaces for notes are enough for notes and 18.4 percent often recover data / information of patients. About the system performance, 14.3 percent of nurses evaluated the great and 55.1 percent as good. 79.4 percent of physicians daily use digital pen and 42.9 percent partially agree that the existing fields and spaces are sufficient for your notes; as the rescue information of patients, 41.3 percent answered rarely. The evaluation of system performance resulted in 6.3 percent of physicians responded very good and 27 percent as good; 52.4 percent of these physicians prefers to use the computer. Conclusion: The conclusion was that the Digital Health Record is a system that provides innovative and advanced technology as deployed and in operation, nonetheless, it?s not fully utilized on his high potential and requires continuous and interactive development to increase its effectiveness. There are critical success factors that must be identified, therefore, are essential for the full operation of systems, concomitant establishing measurable goals and initiatives that are designed to increase its effectiveness. The situational diagnosis is essential to stimulate the full use of this technology, contributing for his enhancement.

Introdução: A área da saúde está permeada por sistemas de informação em operação, desenvolvidos e aplicados para gerenciamento e instrumento de gestão. Esta dissertação é resultado de um estudo sobre a ?ficha digital? utilizada em um segmento da rede pública de saúde do município de São Paulo. Trata-se do sistema Prontuário Digital, uma tecnologia inovadora pelos recursos que oferece ao registrar e armazenar os dados do paciente, digitalizando a escrita à mão da equipe assistencial durante o atendimento. Objetivos: O objetivo foi pesquisar sobre a implantação e operacionalização da ?ficha digital? em pronto-atendimentos AMA ? Assistência Médica Ambulatorial, avaliar a efetividade desse sistema de informação na saúde pública para as rotinas do processo de trabalho e sua contribuição para a qualidade do atendimento, sob a ótica do cliente interno. Métodos: Na metodologia utilizada, exploratória e descritiva, 1211 profissionais das unidades de saúde, entre gerentes, enfermeiros e médicos que utilizam o sistema, foram convidados a participarem de pesquisa aplicada em formulários específicos para cada categoria, respondendo por link na Internet a perguntas objetivas sobre a a ?ficha digital?. Para ampliar o conhecimento no tema, foi realizada uma revisão da literatura em artigos sobre tecnologias análogas em desenvolvimento e uso no exterior, implantadas em assistência médica domiciliar, pré-hospitalar e hospitalar. Resultados: 145 profissionais responderam a pesquisa aplicada, ou seja, 11,97% do público-alvo. Das respostas obtidas, destacam-se que 75,8% dos assistentes técnicos conheciam sistemas de informações em saúde e que 57,6% assumiram as gerências das AMAs antes do sistema ter sido implantado, 63,6% responderam que foram informados e/ou consultados sobre planos de redesenvolvimento e 51,5% receberam capacitação; 54,5% desses assistentes técnicos responderam que ocorrem quedas ou intermitências durante o atendimento. Os enfermeiros responderam que 85,7% deles fazem uso diário da ?ficha digital?, 42,9% concordaram parcialmente que os campos e espaços para anotações são suficientes e 18,4% resgatam frequentemente dados/informações dos pacientes egressos. Sobre o desempenho do sistema, 14,3% desses enfermeiros o avaliaram ótimo e 55,1% como bom. 79,4% dos médicos utilizam diariamente a ?ficha digital? e 42,9% concordam parcialmente que os campos e espaços existentes são suficientes para suas anotações; quanto ao resgate de informações dos pacientes egressos, 41,3% responderam raramente. A avaliação de desempenho do sistema resultou que 6,3% dos médicos responderam ótimo e 27% como bom; 52,4% desses médicos prefeririam preencher a ficha pelo computador. Conclusão: A conclusão foi que o Prontuário Digital é um sistema que disponibiliza tecnologia inovadora e diferenciada, está implantado, em operação, e como a pesquisa permite avaliar, seu potencial não é plenamente utilizado, requerendo desenvolvimento contínuo e interativo para aumentar sua efetividade. Existem fatores críticos de sucesso que devem ser identificados, pois, são essenciais para a operacionalização de sistemas de informação, concomitante a definição de metas mensuráveis e iniciativas que serão planejadas para aumentar sua efetividade. O diagnóstico situacional é primordial para o objetivo de estimular o uso pleno dessa tecnologia e contribuirá para o seu aprimoramento.
Assunto public health informatics
electronic health record
technology of information
informática em saúde pública
registros eletrônicos de saúde
tecnologia da informação
Idioma Português
Data 2016-10-31
Publicado em RIBEIRO, Jose Eduardo. A implantação e operacionalização do sistema prontuário digital em pronto-atendimentos ama no município de São Paulo. 2016. 64 f. Dissertação (Mestrado) - Escola Paulista de Medicina, Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), São Paulo, 2016.
Linha de pesquisa Interdisciplinar
Área de concentração Multidisciplinar
Editor Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 64 p.
Fonte https://sucupira.capes.gov.br/sucupira/public/consultas/coleta/trabalhoConclusao/viewTrabalhoConclusao.jsf?popup=true&id_trabalho=4948451
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Dissertação de mestrado
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/47650

Mostrar registro completo




Arquivos deste item

Arquivos Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)