Avaliação dos efeitos do estresse e da administração de corticosterona em diferentes modelos de memória

Avaliação dos efeitos do estresse e da administração de corticosterona em diferentes modelos de memória

Autor Raya, Juliana Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Hipolide, Debora Cristina Hipolide Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Pós-graduação Psicobiologia
Resumo Memory can be affected by several factors, among them stress. Acute stress, depending on the moment it is applied, may facilitate or impair memory. Chronic stress may affect memory according to their duration and intensity, causing deficit, improvement or no effect. Thus, the objective of this study was to investigate the effects of chronic stress and acute and chronic administration of corticosterone (CORT) in different memory tasks in rats. First, chronic mild stress (ECB) was performed, and animals were evaluated in the Multiple Trial Inhibitory Avoidance task (EIMT). ECB induced an anhedonic behavior in rats, noticed by reduction of sucrose consumption, yet there were no changes in the EIMT performance. We suggest that sucrose may be acting as an attenuator of stress effects. In the second experiment chronic restraint stress was conducted and animals were evaluated in the Morris Water Maze task (TLAM). Rats submitted to chronic restraint stress showed better performance in TLAM than those who did not. Thus, we speculate that stress has not been enough to cause a deficit in memory, but that was moderate to facilitate performance on the task. In other experiments, CORT was administered (40 mg/kg) for 21 days by two routes: orally or subcutaneously, and animals were evaluated in TLAM. It was observed that rats which received vehicle or CORT through voluntary orally path (in a piece of bread) performed the task properly, while animals that received vehicle or CORT subcutaneously showed impairment. We suggest that this discrepancy may be related to the route of administration, since there was no drug effect on any of the experiments. We also evaluated plasmatic CORT 30 minutes after oral administration, and there was a significant increase in the concentration of CORT. Then we found no behavioral changes in the Elevated Plus Maze and Open Field after acute ingestion of CORT (10 and 40 mg/kg). We speculate that this lack of behavioral changes could be explained by the evaluation time on the tasks. In the last experiment, we evaluated the effects of subcutaneous acute administration of CORT in three moments in the EIMT task: pre-training (40 m/kg), after training (40 mg/kg) and pre-test (3, 15 and 40 mg/kg). There were no changes in the performance of animals, and we suggest that the shock employed may have been too high. Furthermore, in the EIMT task animals undergo several training sessions to reach the learning criterion, however, studies commonly use the inhibitory avoidance task with a single session. In conclusion, in this study we present a series of independent experiments that may help in the development of future work involving the effects of stress and CORT administration on memory. We also proposed a refined method of CORT oral administration, which does not present stressors and reduces animal discomfort, contributing to the ethics policy of the 3 R's.

A memória pode ser afetada por diversos fatores, entre eles, o estresse. O estresse agudo, dependendo do momento em que é aplicado, pode facilitar ou prejudicar a memória. O estresse crônico pode afetar a memória de acordo com a sua duração e intensidade, causando déficit, melhora ou nenhum efeito. Desse modo, o objetivo do presente estudo foi verificar os efeitos do estresse crônico e da administração aguda e crônica de corticosterona (CORT) em diferentes tarefas de memória em ratos. Primeiramente foi realizado o estresse crônico brando (ECB), e os animais foram avaliados na tarefa da Esquiva Inibitória de Múltiplas Tentativas (EIMT). O ECB induziu um comportamento anedônico nos ratos, observado pela diminuição do consumo de sacarose, porém não houve alterações na EIMT. Sugerimos que a sacarose possa estar agindo como um atenuador dos efeitos do estresse. No segundo experimento, foi realizado o estresse crônico de restrição de movimentos e os animais foram avaliados na Tarefa do Labirinto Aquático de Morris (TLAM). Os ratos que passaram pelo estresse crônico apresentaram melhor desempenho na TLAM do que os que não passaram. Assim, especulamos que o estresse não tenha sido suficiente para causar um déficit na memória, mas que foi moderado a ponto de facilitar a tarefa. Em outros experimentos, foi administrado CORT (40 mg/kg) durante 21 dias através de duas vias: oral ou subcutânea, e os animais foram avaliados na TLAM. Foi observado que os ratos que receberam veículo ou CORT através da via oral voluntária (em um pedaço de pão) desempenharam a tarefa adequadamente, enquanto os animais que receberam veículo ou CORT via subcutânea apresentaram prejuízo. Sugerimos que essa discrepância esteja relacionada com a via de administração, uma vez que não houve efeito da droga em nenhum dos experimentos. A CORT plasmática também foi mensurada 30 min após a administração oral, e houve um aumento significativo da concentração de CORT. Depois, verificamos que não houve alterações de comportamento no Labirinto em Cruz Elevado e no Campo Aberto após a ingestão aguda de CORT (10 e 40 mg/kg). Especulamos que a ausência de alterações comportamentais possa ser explicada pelo momento da avaliação nas tarefas. No último experimento, foram avaliados os efeitos da administração aguda subcutânea de CORT em três momentos na tarefa da EIMT: pré-treino (40 mg/kg), pós-treino (40 mg/kg) e pré-teste (3, 15 e 40 mg/kg). Não houve alterações no desempenho dos animais em nenhum momento, e sugerimos que o choque utilizado na tarefa possa ter sido muito alto. Além disso, na tarefa da EIMT os animais passam por várias sessões no treino até atingirem um critério de aprendizagem, porém, trabalhos na literatura utilizam a tarefa da esquiva inibitória com uma única sessão. Em conclusão, nesse estudo apresentamos uma série de experimentos independentes que poderão auxiliar o desenvolvimento de futuros trabalhos envolvendo os efeitos do estresse e da administração de CORT na memória. Além disso, também propusemos um método refinado de administração oral de CORT, que não apresenta fatores estressantes e que diminui o desconforto animal, contribuindo com a política ética dos 3 R?s.
Assunto memory
stress
corticosterone
oral administration
memória
estresse
corticosterona
administração oral
Idioma Português
Data 2016-05-04
Publicado em RAYA, Juliana. Avaliação dos efeitos do estresse e da administração de corticosterona em diferentes modelos de memória. 2016. 58 f. Dissertação (Mestrado) - Escola Paulista de Medicina, Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), São Paulo, 2016.
Linha de pesquisa Medicina
Área de concentração Ciências da saúde
Editor Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 58 p.
Fonte https://sucupira.capes.gov.br/sucupira/public/consultas/coleta/trabalhoConclusao/viewTrabalhoConclusao.jsf?popup=true&id_trabalho=3614664
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Dissertação de mestrado
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/47265

Mostrar registro completo




Arquivos deste item

Arquivos Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)