Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/46630
Title: Proposta de programa educativo com o uso do brinquedo terapêutico para crianças com diabetes mellitus
Authors: Borba, Regina Issuzu Hirooka de Borba [UNIFESP]
La Banca, Rebecca Ortiz [UNIFESP]
Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Keywords: diabetes mellitus
health education
play and playthings
child
humanization of assistance
educação em saúde
diabetes mellitus tipo 1
criança
jogos e brinquedos
humanização da assistência
Issue Date: 6-Jul-1905
Publisher: Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Citation: LA BANCA, Rebecca Ortiz. Proposta de programa educativo com o uso do brinquedo terapêutico para crianças com diabetes mellitus. 2014. 199 f. Dissertação (Mestrado) - Escola Paulista de Enfermagem, Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), São Paulo, 2014.
Abstract: Diabetes Mellitus is one of the most common chronic childhood diseases and demands psychological, social and physical coping of the child and family. Treatment is guided mainly by self-care education, as recommended by Elliot P. Joslin. Despite various proposals for systematization of diabetes education, it doesn’t have guidelines yet to suit the need of learning for pediatric group, with easily engagement and understanding, as the play. In nursing, play has been increasingly used in the assistance, to play on the tour, among which stands out the Therapeutic Play-TP, that is a structured play to relieve the child's anxiety generated by atypical experiences to their age, as well as to prepare them to procedures and even interviewing the child about the meaning of an experience. This study adopted a qualitative approach, aimed to develop an educational program for children with diabetes, using TP as primary intervention tool; to use the educational program for children with diabetes, to use TP and to verify the applicability of the educational program developed. The theoretical reference used was cognitive theory of Jean Piaget and the methodological framework and the Case Study. This study was approved by the Ethics Committee of the Federal University of São Paulo - UNIFESP, under no 05296712.2.0000.5505. The subjects were two children aged 10 and 11 years old respectively, Chico Bento and Franjinha, the former with 4 years and the later with 6 months of diagnosis of diabetes, who used conventional insulin therapy. The case was defined as the ludic program for diabetes education itself, entitled PROLUDI, which was used for data collection. The created program has had four meetings, based on the seven self-care behaviors recommended by the American Association of Diabetes Educators. At the first meeting behaviors "Monitoring" and "Healthy eating" were addressed through the Instructional Therapeutic Play - ITP, a puzzle about the technique of monitoring blood glucose, with a playful dynamic with a healthy dish and a quiz about healthy eating. At the second meeting the content related with the behavior "Taking medication" were dealt with, in which we discuss the basic contents of insulin therapy, through ITP. In the third meeting we use a set called "Point the Organs", a memory game, and the ITP to talk about "Being Active" and "Reducing risks". In the fourth and final meeting, the playful strategy chosen was a board game about management of hypo-and hyperglycemia and the use of Dramatic Therapeutic Play to work the behaviors "Problem Solving" and "Healthy Coping". The application of the ludic program proved to be of great involvement and motivation for the child with diabetes, promoting the formation of new mental schemes on self-care behaviors, and allowing the creation of a bond with the health professional. The PROLUDI meets the recommendations of the guidelines on diabetes education and demands professional training to be executed. Moreover, it is characterized as a potential survey for educational diagnostics and interventions with a language suitable for the age group: the play.
O Diabetes Mellitus é uma das doenças crônicas mais comuns na infância e uma das que mais exige adaptação nos âmbitos psicológico, social e físico da criança e sua família. O tratamento está pautado sobretudo na educação para o autocuidado, preconizada por Elliot P. Joslin. Apesar das diversas propostas de sistematização da educação em diabetes, estas ainda não possuem diretrizes que atendam a necessidade de aprendizado da faixa etária pediátrica e que sejam de fácil envolvimento e entendimento, como o brincar. O Brinquedo Terapêutico é um brincar estruturado para a criança aliviar a ansiedade gerada por experiências atípicas à sua idade, assim como para prepará-la para procedimentos e ainda entrevistar a criança sobre o significado de uma vivência. Este estudo, de abordagem qualitativa, teve como objetivos elaborar um programa educativo para crianças com diabetes, utilizando o brinquedo terapêutico como principal ferramenta de intervenção; executar o programa educativo para crianças com diabetes, utilizando o brinquedo terapêutico e verificar a aplicabilidade do programa educativo elaborado. O referencial teórico usado foi a teoria cognitivista de Jean Piaget e o referencial metodológico, o Estudo de Caso. O estudo foi aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisa da Universidade Federal de São Paulo – UNIFESP. Os sujeitos foram duas crianças de 10 e 11 anos de idade, Chico Bento e Franjinha, um com 4 anos e outro com 6 meses de diagnóstico de diabetes, respectivamente, que faziam uso de insulinoterapia convencional. O caso foi definido como o próprio Programa Lúdico de Educação em Diabetes, intitulado PROLUDI, que foi utilizado para a coleta de dados. O programa criado possui quatro encontros, pautado nos sete comportamentos para o autocuidado preconizados pela American Association of Diabetes Educators. No primeiro encontro foram abordados os comportamentos “Vigiar as Taxas” e “Comer Saudavelmente” por meio do Brinquedo Terapêutico Instrucional - BTI, um quebra-cabeça sobre a técnica de monitorização da glicemia capilar, uma dinâmica lúdica com o prato saudável e um quiz de perguntas e respostas sobre alimentação saudável. No segundo encontro foram trabalhados os conteúdos relacionados com o comportamento “Tomar Medicamentos”, em que se abordaram os conteúdos básicos da insulinoterapia, por meio do BTI. No terceiro encontro utilizamos um jogo de “Aponte os órgãos”, um jogo da memória, e o BTI para falar sobre “Atividade Física Regular” e “Reduzir os riscos”. No quarto e último encontro, a estratégia lúdica escolhida foi um jogo de tabuleiro sobre o manejo da hipo e hiperglicemia e o uso do Brinquedo Terapêutico Dramático para se trabalhar os comportamentos “Resolver Problemas” e “Adaptar-se Saudavelmente”. A aplicação do programa lúdico mostrou ser de grande envolvimento e motivação para a criança com diabetes, promovendo a formação de novos esquemas mentais sobre os comportamentos para o autocuidado, e permitindo o vínculo com o profissional de saúde. O PROLUDI atende às recomendações das diretrizes em educação em diabetes e necessita de qualificação profissional para ser executado. Além disso, caracteriza-se como instrumento potencial para o levantamento de diagnósticos educacionais e intervenções com linguagem adequada para a faixa etária: o brincar
URI: http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/46630
Other Identifiers: https://sucupira.capes.gov.br/sucupira/public/consultas/coleta/trabalhoConclusao/viewTrabalhoConclusao.jsf?popup=true&id_trabalho=1680600
Appears in Collections:Dissertação de mestrado

Files in This Item:
There are no files associated with this item.


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.