Competência, problemas psicológicos e comportamentos pró-sociais em adolescentes abrigados

Competência, problemas psicológicos e comportamentos pró-sociais em adolescentes abrigados

Author Fernandes, Amanda Oliveira Autor UNIFESP Google Scholar
Advisor Oliveira-Monteiro, Nancy Ramacciotti de Autor UNIFESP Google Scholar
Institution Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Graduate program Interdisciplinar em Ciências da Saúde
Abstract Purpose: this study aimed to evaluate the psychological conditions of sheltered adolescents in terms of perception of their condition of sheltered, competences levels, psychological problems and prosocial behavior. Methods: 61 adolescents were evaluated, 11 to 18 years, residents of shelters of Baixada Santista (SP), 34 girls and 27 boys. The individuals were evaluated using the following instruments: interview of free speech autobiographical, questionnaire, YSR - Youth Self-Report for Ages 11-18 and EMPA - Measurement Scale Pro-Sociality. Results: the analysis of the results was made by subgroups of age (11 -14 years / 15-18 years), sex and time in shelters (until two years and more than two years). Findings indicated negative perception of the condition of shelters, especially by adolescents with less time in shelters. On the other hand, were present in the microsystem of these adolescents protective references, through indicators of help reception arising out employees of the shelters, especially in situations of illness. Within the area of competences in relation to the activities, girls showed no clinical ranges, especially the oldest and longer time in shelters. In general, adolescents showed clinical levels for total competence. Prosocial behaviors of care, restricted to friends, were shown primarily in adolescents with less time in shelters. The girls reported, in general, more prosocial behavior than boys. The adolescent in the study indicated a strong tendency to the difficulty of sharing value and personal objects, and empathy. Internalizing and externalizing psychological problems in clinical ranges, also performed in the sample, especially in older girls. Difficulties in important microsystems, such as family and school, were listed in the adolescents studied. Final considerations: This study highlights the need for expanding and deepening of research on positive development of children and adolescents living in shelters, in order to support appropriate proposals to the development of int ernal and external resources of adolescents in their main contexts of interaction, such as shelter, school and family.

Objetivo: o estudo teve como objetivo avaliar condições psicológicas de adolescentes abrigados em termos de percepção da situação de abrigamento, níveis de competência, problemas psicológicos e comportamentos pró-sociais. Métodos: foram realizadas avaliações de 61 adolescentes, de 11 a 18 anos, moradores de serviços de acolhimento da Baixada Santista (SP), sendo 34 meninas e 27 meninos. Os sujeitos foram avaliados com uso dos seguintes instrumentos: entrevista de discurso livre autobiográfico, questionário sobre dados psicossociais, YSR – Youth Self-Report for Ages 11-18 e EMPA - Escala de Medida de Pró-Socialidade. Resultados: a análise dos resultados foi feita por subgrupos de idade (11– 14 anos / 15 - 18 anos), sexo e tempo de abrigamento (até dois anos e mais de dois anos). Resultados encontrados indicaram tendência à percepção negativa da condição de abrigamento, principalmente pelos adolescentes com menos tempo de abrigamento. Por outro lado, estiveram presentes referências protetivas no microssistema desses adolescentes, através de indicadores de recepção de ajuda advinda dos funcionários dos abrigos, especialmente em situação de doença. Dentro da área de competência, em relação às atividades, as meninas apresentaram faixas não clínicas, em especial as mais velhas e com mais tempo de abrigamento. De forma geral, os adolescentes apresentaram níveis clínicos para o total de competências. Comportamentos prósociais de cuidado, restrito aos amigos, ficaram indicados, principalmente, nos adolescentes com menos tempo de abrigamento. As meninas referiram, de modo geral, mais comportamentos pró-sociais do que os meninos. Os adolescentes do estudo indicaram forte tendência à dificuldade de partilha de objetos de valor e pessoais, além de empatia. Problemas psicológicos internalizantes e externalizantes em faixas clínicas, também se apresentaram na amostra, principalmente nas meninas mais velhas. Dificuldades em microssistemas importantes, como a família e a escola, ficaram indicados nos adolescentes estudados. Considerações finais: o presente trabalho aponta necessidade de ampliação e aprofundamento de investigações sobre desenvolvimento positivo de crianças e adolescentes que vivem em abrigos, a fim de subsidiar propostas adequadas ao desenvolvimento de recursos internos e externos de adolescentes em seus principais contextos de interação, como o abrigo, a escola e a família.
Keywords adolescence
shelter
psychologic problems
competences
comportamento pró-social
adolescência
abrigamento
problemas psicológicos
competências
comportamento pró-social
Language Portuguese
Date 2013-02-27
Published in FERNANDES, Amanda Oliveira. Competência, problemas psicológicos e comportamentos pró-sociais em adolescentes abrigados. 2013. 90 f. Dissertação (Mestrado) - Instituto de Saúde e Sociedade, Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), Santos, 2013.
Research area Interdisciplinar
Knowledge area Multidisciplinar
Publisher Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extent 90 p.
Origin https://sucupira.capes.gov.br/sucupira/public/consultas/coleta/trabalhoConclusao/viewTrabalhoConclusao.jsf?popup=true&id_trabalho=98548
Access rights Closed access
Type Dissertation
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/46154

Show full item record




File

File Size Format View

There are no files associated with this item.

This item appears in the following Collection(s)

Search


Browse

Statistics

My Account