Negociando curas: um estudo das relações entre indígenas e profissionais do Projeto Xingu

Mostrar registro simples

dc.contributor.advisor Sarti, Cynthia Andersen [UNIFESP]
dc.contributor.author Assumpção, Karine [UNIFESP]
dc.date.accessioned 2018-05-10T19:56:43Z
dc.date.available 2018-05-10T19:56:43Z
dc.date.issued 2014-06-27
dc.identifier.uri http://repositorio.unifesp.br/11600/41782
dc.description.abstract A partir da análise das problemáticas envolvidas nas relações de negociação de cura estabelecidas antes e depois do Subsistema de Saúde Indígena do Sistema Único de Saúde (SASISUS) no Brasil, o foco desta dissertação recai sobre a relação existente, há quase cinquenta anos, entre os profissionais de saúde não-indígenas do Projeto Xingu, Escola Paulista de Medicina (EPM), atualmente parte integrante da Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), e as populações indígenas, principalmente os povos que vivem no Baixo, Médio e Leste Xingu. Assim, através de observações participativas em locais de ação do Projeto Xingu, tanto em São Paulo como na Terra Indígena do Xingu (TIX), além de entrevistas com os protagonistas, foi possível perceber como, no movimento concomitante de acessar seus códigos e incorporar alguns códigos indígenas, os profissionais ligados ao Projeto Xingu ressignificam a biomedicina, as políticas públicas em saúde e a formação biomédica. Ao experimentarem os valores e noções indígenas, se tornando branquígenas, os profissionais não-indígenas há mais tempo envolvidos nessa relação começam a enxergar o limiar entre salvar vidas e salvar (respeitar) a diversidade cultural, transitando de um a outro lado dessa liminaridade através do conceito ampliado de saúde e de bem-estar (cultural). Tornam-se, assim, mediadores políticos especialistas em problemas de comunicação (comunicose), “doença” endêmica em contextos interculturais como o da saúde indígena. pt
dc.description.abstract From an analysis of the problems involving healing negotiation established before and after the Indigenous Health Subsystem of the Unified Health System in Brazil, this study focuses on the relationship established nearly fifty years ago among non-indigenous health professionals of the Xingu Project, of the Escola Paulista de Medicina (EPM), currently part of São Paulo Federal University (UNIFESP), and the indigenous people, especially those living in the Lower, Middle and East of Xingu. Thus, through active observations at the Xingu Project, both in São Paulo and in the Xingu Indigenous Land, along with interviews with the protagonists, it was possible to see that, with a concomitant movement of accessing their codes and incorporating some Indian codes, the professionals associated with the Xingu Project resignify biomedicine, the public health policies and biomedical education itself. As the non-indigenous professionals who have been involved longer in this relationship experience the indigenous values and ideas , (becoming branquígenas) they begin to see the threshold between saving lives and saving (respecting ) cultural diversity , moving from one side to another of this liminality through an expanded concept of health and (cultural) wellness. These professionals thus become political mediators, experts in communication problems (comunicose), that is endemic "disease" in intercultural contexts such as indigenous health. en
dc.description.sponsorship Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) pt
dc.description.sponsorship Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP) pt
dc.language.iso por pt
dc.publisher Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP) pt
dc.rights Acesso aberto pt
dc.subject Saúde indígena pt
dc.subject Biomedicina pt
dc.subject Mediação cultural pt
dc.subject Projeto Xingu pt
dc.subject Processos de cura pt
dc.subject Indigenous health en
dc.subject Biomedicine en
dc.subject Cultural mediation en
dc.subject Xingu Project en
dc.subject Healing processes en
dc.title Negociando curas: um estudo das relações entre indígenas e profissionais do Projeto Xingu pt
dc.title.alternative Negotiating healing: a study of the relationship between non-indigenous health professionals and indigenous people in the Xingu Project en
dc.type Dissertação de mestrado pt
dc.contributor.institution Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP) pt
unifesp.campus Guarulhos, Escola de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (EFLCH) pt
unifesp.graduateProgram Ciências sociais - EFLCH pt
unifesp.knowledgeArea Ciências sociais pt
unifesp.researchArea Corpo, sexualidade, práticas simbólicas pt



Arquivos deste item

Nome: Karine Assumpção.pdf
Tamanho: 4.084Mb
Formato: PDF
Descrição: Karine Assumpção
Visualizar/Abrir

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Mostrar registro simples