Estudo prospectivo randomizado do tratamento operatório do refluxo gastroesofágico em crianças com paralisia cerebral espástica

Estudo prospectivo randomizado do tratamento operatório do refluxo gastroesofágico em crianças com paralisia cerebral espástica

Título alternativo randomized prospective study of the surgical treatment of gastroesophageal reflux in children with spastic cerebal palsy
Autor Durante, Antonio Paulo Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Schettini, Sérgio Tomaz Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Pós-graduação Ciência cirúrgica interdisciplinar
Resumo Introdução: A associação de crianças portadoras de lesão neurológica, em especial a paralisia cerebral espástica, com doença do refluxo gastroesofágico é muito freqüente, sendo a sua abordagem terapêutica clínica multidisciplinar e de resultados nem sempre satisfatórios. Quando indicado o tratamento operatório, existe relativo consenso da técnica de fundoplicatura ao modo de Nissen, porém com alta taxa de morbidade e recidiva. A técnica da plicatura gástrica vertical é um procedimento que tem eventuais vantagens sobre a cirurgia proposta por Nissen por atender mais adequadamente aos princípios anatômicos e aos de um organismo em crescimento com esôfago e estômago afetados por dismotilidade secundária à doença cerebral. Objetivo: Comparar a fundoplicatura ao modo de Nissen com a plicatura gástrica vertical no tratamento operatório do refluxo gastroesofágico em crianças com paralisia cerebral espástica. Métodos: Quarenta e uma crianças com paralisia cerebral espástica no período de novembro de 2003 a dezembro de 2005 foram randomizadas em dois grupos para o tratamento cirúrgico da doença do refluxo gastroesofágico: grupo fundoplicatura a Nissen (FN, n=22) e grupo plicatura gástrica vertical (PGV, n=19). Foram avaliadas segundo a qualidade de vida, exames subsidiários, o tempo operatório, complicações intra e pós-operatórias, permanência hospitalar e mortalidade. Resultados: O período de seguimento foi de 6 meses; houve melhora na qualidade de vida quanto a avaliação clínica (p<0,001 em ambos os grupos) e dias de internação (p=0,004 e p=0,006, para os grupos FN e PGV, respectivamente); houve melhora em todos os parâmetros da monitorização do pH esofágico em ambos os grupos; o tempo operatório foi de 100,0 ± 35,5 (grupo FN) e 88,4 ± 25,4 (grupo PGV) (p=0,244); a permanência hospitalar foi de 7,05 ± 1,76 (grupo FN) e 7,89 ± 4,31 (grupo PGV) (p=0,936); as complicações intra-operatórias foram de 4,5% e 15,8% (p=0,321), as complicações pós-operatórias foram de 18,2% e 42,1% (p=0,093) e a mortalidade foi de 4,5% e 15,8% (p=0,321) para os grupos FN e PGV, respectivamente. Conclusão: Os dois procedimentos operatórios melhoraram a qualidade de vida quanto ao escore clínico e necessidade de hospitalização; mostraram-se eficientes no controle do refluxo gastroesofágico e não apresentaram diferenças no que se refere à duração do ato cirúrgico, ao período de internação pós-operatória, à ocorrência de complicações e ao índice de mortalidade.

Introduction: An association between children with neurological lesions, particularly spastic cerebral palsy, and gastroesophageal reflux disease is very common, taking into account that the clinical therapeutic approach to gastroesophageal reflux disease is multidisciplinary and the results are not always satisfactory. When surgical treatment is indicated, there is a consensus favoring the fundoplication technique recommended by Nissen, although it presents high rates of morbidity and relapse. The vertical gastric plication technique is a procedure that may have advantages over Nissen fundoplication, since it suitably fulfills the anatomical principles and the needs of growing children whose esophagus and stomach are affected by dysmotility, subordinate to the cerebral disease. Objectives: To compare the results from the Nissen fundoplication with the vertical gastric plication, in the surgical treatment of gastroesophageal reflux in children with spastic cerebral palsy. Methods: Forty one children with spastic cerebral palsy attended between November 2003 and December 2005 were randomized into two groups for surgical treatment of gastroesophageal reflux: Nissen fundoplication group (FN, n=22) and vertical gastric plication group (PGV, n=19). These groups were evaluated according to the quality of life, diagnostic tests, duration of the operation, intra and postoperative complications, length of hospital stay and mortality. Results: The mean follow-up was 6 months; they improved children’s quality of life as for the clinical evaluation (p<0,001 for both groups) and days of hospital stay (p=0,004 and p=0,006, for groups FN and PGV, respectively); all the parameters of the study of esophagic pHmetria improved on both groups; the duration of the operation was 100,0 ± 35,5 (group FN) and 88,4 ± 25,4 (group PGV) (p=0,244); the length of hospital stay was 7,05 ± 1,76 (group FN) and 7,89 ± 4,31 (group PGV) (p=0,936); the intra operative complications were 4,5% and 15,8% (p=0,321), the postoperative complications were 18,2% and 42,1% (p=0,093) and the overall mortality was 4,5% and 15,8% (p=0,321) for the groups FN and PGV, respectively. Conclusion: The both operative procedures improved the quality of life in relation to the clinical scores and length of hospital stay; such procedures revealed to be effective in the gastroesophageal reflux control, and showing no differences no matter the duration of the operation, length of hospital stay, intra and postoperative complications.
Palavra-chave Refluxo gastroesofágico
Paralisia cerebral
Fundoplicatura
Pediatria
Idioma Português
Financiador Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP)
Número do financiamento FAPESP: 2004/ 01641-0
Data de publicação 2006
Publicado em DURANTE, Antonio Paulo Estudo prospectivo randomizado do tratamento operatório do refluxo gastroesofágico em crianças com paralisia cerebral espástica. 2006 . 100 f. Tese (Doutorado em Ciências) - Escola Paulista de Medicina, Universidade Federal de São Paulo. São Paulo, 2006.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 87 p.
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Tese de doutorado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/21415

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: Publico-21415.pdf
Tamanho: 3.094MB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta